Opiniões dos Participantes

Aqui os participantes do CAUSAS poderão deixar os seus comentários sobre os Workshops (encontram-se ordenados do mais recente para o mais antigo)! Obrigado!

Anúncios

41 thoughts on “Opiniões dos Participantes

  1. Olá João
    Quero, mais uma vez, manifestar o meu agrado em ter participado no causas!
    Não conhecia o “formato” e espero numa próxima poder participar novamente, noutro causas com um tema igualmente interessante como foi o das Camélias.
    Gostei das fotografias que fizemos e dos conhecimentos (técnicos) que adquiri e, principalmente, retomei a “amizade perdida” com a minha máquina 🙂
    Até breve e parabéns….

  2. João
    Já o prevíamos, mas a publicação confirmam-no. As nossas fotos do mini-causas do Mel estão fabulosas! Para além de tudo o que já foi dito, penso que a experiência deste fim de semana dedicado e guiado trouxe mais auto-confiança aos autores das fotos. Com isso, acredito mesmo que todos nós crescemos como observadores.

    E a causa em si foi excelente não foi?
    Dedicarmo-nos ao mel e descobrirmos que o Alvão ainda hoje tem colmeias tradicionais, cortiços ou silhas em funcionamento foi uma descoberta apaixonante.

    Desculpa a repetição, mas se para bem da cidadania devemos reclamar, por outro lado também devemos exaltar o bom trabalho e o exemplo.
    Parabéns João pelas tuas Causas! Foi fantástico.
    Em meu nome, mas também em nome da associação “basto move.te” um expressivo
    Muito Obrigado pela tua paixão e dedicação pela fotografia.
    Bem haja!

    Paulo Vasconcelos | 17 novembro | O Mel – Mondim de Basto

  3. Para mim foi só um Mini Causas (1 dia) MUITO BOM. Bom Ambiente, Boas Energias, Bons Participantes, Bom Formador, Boa interajuda, Bom Tema, Boa Comida, Excelente Local!!!!
    Mais uma vez, Mtos Parabéns João.

  4. Caro João Gil, foi um prazer ter passado este fim-de-semana na vossa companhia. O local é maravilhoso.
    Além do que aprendi, das pessoas que conheci e dos bonitos locais que visitei, saliento um aspecto que gostei particularmente; a alimentação. Desde a omelete de espargos (que fiz questão de provar), ao javali, tudo estava delicioso… então aquele presunto, aquele queijo e aqueles cogumelos!!!

    Há na realidade “causas” às quais vale a pena juntar as nossas “imagens”.

  5. Gostei muito do “Causas nas Terras do Alto Alentejo” na defesa do montado e dos grandes carvalhos da região.

    O João Gil levou-nos a sítios fantásticos, que ele conhece melhor que ninguém, criando oportunidades fotográficas únicas. Foi um Causas muito intenso do ponto de vista fotográfico, que nos permitiu interagir com os grandes sobreiros e azinheiras e o seu habitat rico de vida. O contacto com os homens que trabalham e vivem com e da cortiça foi também enriquecedor.

    A sessão de discussão das fotos dos participantes é um “must” dos “Causas”, com um grande envolvimento da parte do formador e que nunca encontrei, desta forma tão intensa, noutros workshops em que já participei.

    Outra grande mais-valia deste “Causas” foi a “Horta Vermelha”, a casa de turismo rural do João e da Sónia onde ficámos instalados. É um espaço lindo, recuperado duma forma exemplar, muito confortável, envolto pela natureza mas a 5 minutos a pé de Borba. A Sónia foi uma anfitriã inexcedível. Para os participantes e para os acompanhantes foi o sítio ideal para repousar e ganhar energias para o dia seguinte.

  6. No fim-de-semana do Carnaval, participei no “Causas nas Terras do Vidro” e adorei.

    O João Gil conseguiu criar um espírito especial entre o grupo de participantes e foi muito estimulante tanto a sessão fotográfica na fábrica do vidro como no farol, com múltiplas oportunidades fotográficas. Foi também muito enriquecedor o contacto humano (e não só fotográfico) com os atores das causas, com os vidreiros e com os faroleiros.

    Gostei também muito da sessão inicial com análise do trabalho de grandes mestres da fotografia e discussão sobre composição. A sessão final com discussão duma seleção das fotos de cada um dos participantes foi interessantíssima e uma mais-valia deste workshop.

    Muito obrigado João Gil. A repetir. Até breve.

  7. Merci à vous deux !!
    Cette journée a non seulement été riche en apprentissage, partage et point de vue, mais aussi en découverte humaine.
    Vous réalisez tous deux un beau travail au travers de vos enseignements mais également par les causes que vous défendez.
    J’attends impatiemment l’évolution de CAUSES dans ses futures thématiques d’ateliers, pour qu’ensemble nous puissions avancer.

    Bien à vous

    Benoît Pay

  8. Uma boa oportunidade de fazer fotografia num local tão maravilhoso como o Gerês.

    Mesmo para quem domina as técnicas da fotografia, foi uma boa ocasião para conhecer melhor a minha máquina digital, partilhar as fotos com outras pessoas, ver diferentes perspectivas e diferentes olhares dos mesmos locais.

    Deu também para conhecer um pouco mais do Gerês, tanto na vertente natureza como cultural.

    Organização excelente, alojamento muito bom e boa comida :-).
    Recomendo vivamente!

    Obrigado João, estás de parabéns.

    Abraço
    Nuno Verdasca

  9. Gostei muito de ir a este Causas em Terras do Gerês. Foi o primeiro a que fui e vou estar atenta aos outros sítios que o João Gil nos irá propor. Às vezes esquecemo-nos que o nosso país tem sítios e pessoas fantásticas!
    Como uma amadora de fotografia, e iniciante também, tudo o que o João Gil nos mostrou foi interessante, com uma forte componente prática, mas também teórica, que me deixou muito mais à vontade com a máquina.
    Foi muito bom aprender sobre a história de Vilarinho da Furna, a verdadeira aldeia comunitária, visitar o museu e os vestígios da aldeia.
    Devo dizer que não foi só a experiência da fotografia que me marcou, mas também ouvir histórias antigas sobre Vilarinho da Furna e os seus habitantes e histórias da fronteira, subir a montanhas de perder de vista, ter medo de apanhar carraças, ir à festa de Mixões da Serra e muito mais.
    Adorei esse fim de semana e tenho as fotografias para comprovar e rever. Tenho também o “recuerdo” da minha vaquinha de cera, em honra ao Santo António de Mixões da Serra.
    Obrigada João Gil.

  10. E por que razão ando eu aqui neste site, neste momento??porque fui ao último Causas, ao ante-penúltimo e quero ir ao próximo!! Foi mais um fim de semana fabuloso nas Terras do Gerês, sempre a aprender e a fotografar em sítios deslumbrantes… numa organização excepcional. Tenho a certeza que as Terras do Alto Alentejo também vão ser assim!
    Grande abraço

  11. Saudades de Novembro, de um fim de semana muito bem passado… E qual a melhor parte?? Difícil escolher!
    Após uma longa viagem (que valeu bem a pena ter sido feita ainda na sexta-feira), com direito a quase todas as intempéries da natureza, eis a chegada ao parque da Cerdeira, onde nos esperava um delicioso jantar, junto a uma lareira crepitante! Simplesmente fabuloso!
    Os dias seguintes eram aguardados ansiosamente e superaram todas as expectativas! Desde a manhã de sábado a ver fotos, a discutir, a dar opiniões…
    A aprendizagem de sábado e domingo… E as causas? o Gerês, a Vezeira, o Outono, as grandes árvores, as cores, a luz…
    Que sorte, um dia ter reencontrado um amigo de longa data dentro de uma revista de fotografia…

  12. Regra geral, na vida, quando se gosta repete-se.

    Começou no Caramulo. Com o verde, com as gentes, com o frio que nos aquecia a alma. Sim, o frio. Depois, tempos depois, o verde, de novo. Agora. Do pinhal de Leiria. Os lotes. O som das ribeiras. As cores. A beleza das acácias que afinal são uma praga. Antes, o vidro. O sopro quase da vida. Há algo de divino naqueles homens. O fogo. O vidro-folha-de-papel que se dobra. A simpatia, os olhares. Mais tarde, o sonho realizado no farol do Penedo da Saudade. Como gostei de lá estar…! Em sintonia com tudo isto, o grupo. Máquinas na mão, paixões, entre muitas outras. E sempre, sempre, o João. João Gil. A organização. A vontade de fazer mais por este canto feito de Causas. gosto de fazer parte delas. E desta vez, o apoio fantástico do Pedro e da Rita. A paixão com que falam das coisas. Da sua terra. Das suas gentes. A forma como a vêem nas suas máquinas. Correu bem. Muito bem. Aos três, em especial, um forte abraço e um grande beijinho.

    Regra geral, na vida, quando se gosta repete-se. Eu gostei. E vou repetir. Venham connosco.

    Paulo Martins

  13. Também eu aderi ao Causas, em Agosto 2010, inspirada pelo Leonel e a Dulce. A fotografia já em tempos tinha sido uma paixão, a vida foi-a substituindo por deveres e outros gostos, mas o desejo de recomeçar por aqui andava. As fotos do automático digital que facilitam as vistas de viagens, nunca satisfazem as expectativas.
    Com o João Gil (e a máquina que a Filipa me emprestou), rapidamente pareceu que afinal ainda sabia fotografar. Embora, no final de cada dia, o desconsolo surgisse face a tantas fotos de que eu própria só aceitava duas ou três.
    Mas nesse vai-vem entre o terreno e o comentário, entre o ficar sozinha com a máquina ou ter uma proximidade logo ali ao lado quando se está atrapalhada para saber como fazer, entre o fazer fotos e o ver as fotos feitas por outros, nessa pedagogia me senti capaz, pouco a pouco.
    Agora, o “preço” vai ser ter de voltar a comprar uma máquina a sério! Porque novos workshops virão.
    Não se pode deixar passar em claro que o prazer da fotografia era associado aos prazeres tão terrenos mas tão essenciais à alma, os das comidinhas que a Sónia, com o ar de quem nem lá está, preparava; bem como os do banho no tanque, o calor do sol e a beleza das paisagens e do céu à noite. Tudo ajuda a aprender a ver com os sentidos todos e não só com a vista.
    Um abraço ao João Gil alargado à Sónia e ao Luís.

  14. Março 2010, excelentes resultados. parabéns a todos os Causadores.
    e claro também vou voltar.

  15. Foi uma experiência totalmente nova. Se há um tempo atrás me dissessem que iria pegar na minha mini-máquina e fotografar num workshop como o CAUSAS, diria que era impossível. Mas fui. Entusiasmada pela descoberta e, confesso, com um frio no estômago devido a algum receio de não ser capaz, fui. E adorei! Uma aventura muito bem organizada, com temas muito interessantes e que se adequa a diferentes sensibilidades e equipamento 🙂 Vou voltar!

  16. Começou tudo com um “Hum, o que será isto?? Depois, fui-me apercebendo do que se passava e quanto mais via mais me apetecia fazer um pouco parte desta Missão. O contacto com as pessoas, que sempre nos receberam de coração aberto, muito também pela forma como o João tinha preparado o caminho, o sorriso, a vontade de partilhar vidas, tudo nos surpreendeu e nos motivou. E a fotografia é, sem dúvida, uma das melhores formas de guardar tudo isto. Um grupo que esteve sempre na “mesma onda”, a beleza da paisagem, que nos abraçou com chuva, com nevoeiro, com sol. A comida e as instalações da Quinta, o mergulho na piscina e os banhos turcos, a luz da igreja, ao fundo, com um néon azul. Acima de tudo, a organização fantástica do nosso Grande Causador, que sempre nos apoiou e acompanhou. O seu olhar apaixonado por esta Missão que começou em 2008. Vou voltar, de certeza. Parabéns, João e um abraço de muito obrigado.
    Paulo Martins

  17. Caros CAUSADORES!

    Muito obrigado por tamanhos elogios, que guardo com muito gosto.
    O CAUSAS funciona bem também porque há pessoas nos locais de visita que nos recebem bem e porque todos sentem que têm algo a ganhar, nos melhores e mais vastos dos sentidos – simbioses + sustentabilidade + criatividade.
    Desejo que voltem e mantenham esse ânimo para sempre melhor fotografia!
    João M. Gil

  18. Recomendamos o workshop a todos os que sabem e a todos os que não sabem de fotografia. Nós adorámos. São várias as CAUSAS.
    A primeira é a capacidade de chamar e de conciliar pessoas de níveis de conhecimentos tão díspares, criando um espaço de troca de saberes e experiências. Ninguém fica de fora apenas porque tem uma máquina mais “pobrezinha” ou não sabe as regras básicas da fotografia. Todos têm o seu lugar: os principiantes e os “profissionais”.
    A segunda é a forma como aborda a aprendizagem, assente no princípio “É na prática que se aprende.” A aula teórica foi um saboroso aperitivo que abriu o apetite para o mergulho na prática. Além de possuir um grande domínio da fotografia, o João Gil tem uma capacidade enorme de ouvir as pessoas, de perceber o que pretendem e de as ajudar a descobrirem como se faz. E, last but not least, tem outra capacidade: valoriza os aspectos positivos, por mais insignificantes que sejam. Por outras palavras, é um professor excepcional!
    Se isto não bastasse, há outras causas do nosso entusiasmo. Uma delas é o profissionalismo do João Gil que se revela nos mais pequenos pormenores: a excelente organização é um deles e outro é a logística que, neste workshop, teve na Sónia um elemento fundamental. Neste aspecto, há um “pequeno” detalhe que tem um papel importante na criação de um excelente ambiente. É o momento proporcionado pelos jantares. Além de permitirem uma descompressão e um clima de convívio muito saudáveis, dão-nos a possibilidade de conhecer a gastronomia da região. Relacionam a procura das imagens visuais com a descoberta dos sabores da região. E aqui, mais uma vez, a organização do CAUSAS acertou em cheio!
    Numa escala de “um” a “cinco”, este workshop merece SEIS! Dulce Gil e Leonel Rosa

  19. Viver uma CAUSA é, indubitavel e irrenunciavelmente partilha. E na Horta Vermelha houve de facto partilha: partilha de saberes e de “estares” (aqui uma referência especial para a Sónia, mulher de João, que nos recebeu e presenteou de forma inexcedível). Todos saímos mais “ricos” pois, por muito que se tenha já visto, há sempre alguém que nos faz ver outros “veres”. Pronto para reincidir em futuras CAUSAS.

  20. Antes de tudo foi uma experiência nova, quente e enriquecedora, vivida num ambiente acolhedor e tranquilo da Horta Vermelha, em que os participantes “verdes” e “maduros”, nesta Causa, souberam “regar” de boa disposição. Foi também uma forma de aprender a trabalhar a fotografia em diferentes espaços e aspectos técnicos, bem como sentir que ela pode ser a extensão do nosso ser (por vezes esquecido…). A todos os participantes o desejo de os voltar a encontrar noutra Causa, e ao João Gil (e à Sónia que nos alimentou o espírito volante) um muito obrigado pela recepção. António Carrasqueira

  21. Workshop Alentejo:
    Em Novembro, Workshop do Gêres, escrevi “nas várias propostas do CAUSAS, pode-se acrescentar – VONTADE EM REPETIR.”
    E, assim fiz e o que é que encontrei – instalações magníficas na Horta Vermelha, ambiente agradável das refeições do almoço preparadas por uma anfitriã sempre atenta – Sónia. E apesar do calor elevado para a época permitiu realizar reuniões sobre fotografia, visitas a adegas de vinhos, às vinhas e por fim participar na vindima como autores de imagens.
    Grupo fantástico que soube partilhar estes dias com uma excelente disposição e simpatia.
    Mais uma iniciativa do Causas a marcar a sua própria Causa e o desejo de repetir o Alentejo – cortiça?

    Até breve, um abraço.

    Maurío Soares

  22. Experiência fantástica!… Um fim-de-semana com muito do que há de bom: excelente companhia, belíssimas paisagens, alojamento e gastronomia 5*, o nosso contributo para as “Causas” das Terras do Caramulo e muito importante, a fotografia! Obrigado a todos e parabéns aos organizadores pelo projecto do Causas.

  23. C… CARAMULO
    A… AVENTURA
    U… UNIÃO
    S… SENSIBILIDADE
    A… APOIO
    S… SOCIEDADE

    O meu muito OBRIGADA a todos os CAUSADORES por terras do Caramulo, uma terra e uma cultura que também assumo um pouco como minhas! Para mim, embora sendo a outsider do grupo, este fim-de-semana foi uma experiência fantástica, espero por vocês para novas visitas às terras do Caramulo!

  24. Definitivamente toda una experiencia de portugal rural desde un punto de vista fotografico !! Excelente, altamente recomendado. Y si seguro estaremos en mas buenas CAUSAS, felicidades.

  25. Já dei uma espreitadela ao Making Of do CAUSAS de Junho 09 e gostei muito!
    Tenho alguma vontade de conhecer o Caramulo! Quem sabe no próximo CAUSAS 🙂
    PARABÉNS a todos.

  26. The best way to get to know Portugal and learn about photography. They even teach in English. Can not wait for the next Causa Workshop.

  27. parabéns pelo making of e pelos sítios que visitaram.
    este carnaval o gerês esteve esplendoroso
    e brindou-vos com um sol magnífico.
    estou com saudades desse meu gerês.

  28. Estou em sitonia com as causas nobres que o vosso site pretende divulgar e defender!
    O Gerês e a fotografia são duas das paixões da minha vida!
    Obrigado por me ajudarem a ver a fotografia de outra forma que não é apenas a vertente técnica! “Há muito mais por detrás daquele registo”.
    Abraço!

  29. Sem dúvida uma experiência recomendável e enriquecedora, marcada pelo convívio e boa disposição aliada a um local magnífico como é o Gerês.
    Depois de tudo sabemos agora dar mais valor ao nosso trabalho e assim domarmos a máquina que tantas recordações nos trará….

    Um abraço a todos e até há próxima causa.

  30. Há lugares de beleza ímpar, tradições e modos de vida que, na vertigem da nossas atribuladas rotinas, vão ficando esquecidos e pouco a pouco se perdem. Por acção, vergonha ou omissão, vamos deixando de lado uma certa ruralidade que, ao fim ao resto, é a única forma de experimentarmos a verdadeira essência de algumas coisas. São CAUSAS da maior importância, que importa valorizar e preservar, antes que seja tarde demais.

    Juntando a tudo isto um ‘mix’ de conhecimentos e sensibilidades, uma boa dose de companheirismo e muita fotografia, reúnem-se os ingredientes para um sempre inesquecível fim de semana.

    Um bem haja a todos, com abraço especial aos organizadores.

  31. Um fim-de-semana onde todos os sentidos foram imprescindíveis e vividos de uma forma muito intensa.
    O companheirismo e a inter-ajuda reflectiram todo o trabalho desenvolvido, deixando marcas bem visíveis.
    São estas pequenas grandes CAUSAS que nos fazem sentir vivos e muito mais ricos.
    A vontade de aprender sempre mais e mais, e naturalmente, de repetir experiências semelhantes, é grande (bis, bis…)
    Um beijo enorme a todos os elementos que fizeram parte deste extraordinário grupo
    Obrigada a TODOS os responsáveis pelo enriquecimento do meu fim-de-semana, não só de lazer mas também de conhecimentos e troca de experiências.

  32. Olá! Se me é permitido, envio uma achega ao último comentário: embora a Elisabete não tenha podido estar presente nesta edição (na qual o Maurício esteve presente, com o seu espírito positivo e bons conhecimentos e participação), peço que onde se lê “João Gil”, seja acrescentado “e a Elisabete Maisão”.
    Todo este projecto, desde o espírito/postura aos conteúdos técnicos resultam do bom trabalho de equipa entre a Elisabete e o João. Noutras ocasiões também pode acontecer o João não estar presente, mas a Elisabete fazê-lo.
    A Elisabete e eu somos os primeiros a saber que o CAUSAS é um caso em que 1+1>2 !
    🙂

  33. Workshop de Novembro:
    Expectativa concretizada. Os comentários ao espirito de grupo, entre-ajuda e inter-relação de grupo estiveram ao nível do tempo – EXCELENTE.

    Ambiente descontraído com participantes de vários níveis de formação e em que a humildade de todos em querer aprender foi o mais notório.

    Anfitrião – João Gil – de uma simpatia e atenção a todos os pormenores, nunca deixando de expor a melhor ideia ou situação que conduzi-se a uma aprendizagem.

    Workshop com vários cenários que nos permitiu viajar desde a percepção da luz até à composição.

    Por último o convívio social que reforça amizades e vontades em voltar.

    Nas várias propostas do CAUSAS, pode-se acrescentar – VONTADE EM REPETIR.

    Excelente e muitos parabéns ao João Gil e ao Parque da Cerdeira pelas excelentes instalações que mais do que qualquer outro usufrui (os meus colegas percebem).

    Um abraço, até breve.

  34. Tão ou mais importantes que a técnica fotográfica, considero o convívio e a amizade. Francamente gostei. Aguardo o próximo, se possível noutro local.

  35. Gostei muito do fim-de-semana, foi fantástico. É que para além de ter aprendido muito sobre a técnica da fotografia, apreendi algo essencial, não só para a fotografia, mas para o meu dia-à-dia: aprendi a aperfeiçoar o OLHAR. E tudo isto foi conseguido num ambiente muito descontraído, confortável, com umas belas gargalhadas, de inter-ajuda, de aperfeiçoamento da nossa capacidade critica, ou seja, apreender com as criticas dos outros e apreender a criticar ( ferramenta, também, essencial para o nosso dia-à-dia). Quero repetir a experiência. Obrigada.

  36. Fim de Semana 6/7/8 de Junho – Gêres

    Um dos fins de semana mais fixes, fotograficamente falando, que já tive… Um grupo 5*… Uns formadores sempre atentos, muitissimo atenciosos e compreensivos e prontos a ensinarem-nos a “ver” o que nos rodeia…

    Gostei muito… Estou pronta a repetir… 😀

  37. Um fim de semana muito enriquecedor no que respeita a paisagem, convívio, espírito de grupo e oportunidade de aperfeiçoar conhecimentos de fotografia…
    maria joão, 12 de junho, 2008, workshop no gerês

Deixe feedback

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s