Terras do Sabor

O Desaparecimento de um Leito (Rio Sabor, Mogadouro)

Não é todos os dias que o leito de um rio desaparece, debaixo de um manto de água que o Homem cria. O preço do desenvolvimento, da nova-construção e da insaciável sede de energia da nossa civilização atual, é o desaparecimento de território, de muita vida, de ecossistemas, de espécies locais, histórias, hábitos, casas, culturas e até gentes. Neste caso, a Barragem do Baixo-Sabor tem os impactos conhecidos, uns mais profundos outros menos. Visualmente, é como se fosse trincada para fora parte de uma realidade que nunca mais será igual nem vista, à luz dos nossos olhos. E, já só visualmente e tão superficial que tal seja, estar no local e ver onde a linha de água vai estar…faz pensar e sentir algo por dentro. Tocar o fundo que nunca mais será tocado, fotografar o que nunca mais será visto, é simplesmente significativo.

CAUSA: divulgar informação sobre um pouco do que está em causa com o desaparecimento do leito do rio Sabor; ajudar na circulação de informação sobre a discussão a favor e contra da Barragem do Baixo-Sabor, vendo os diferentes pontos-de-vista; levar pessoas ao local para fisicamente verem e tocarem aquilo que irá desaparecer, o que existe e não existe.

As Mudanças de um Local de Peregrinação (Rio Sabor, Mogadouro)

Há locais únicos, pela História e histórias, cultura, religiosidade e hábitos fortemente enraizados em gerações “de sempre”. É o caso da capela e do sítio de Santo Antão. O “sempre foi assim” deixa de ser, pela razão da construção de uma barragem. Se mais presentemente se tem, ou teve, atenção mediática e política na Barragem do Baixo-Sabor, não é demais lembrar-nos de tantas outras situações idênticas e até de maior impacto nas populações, no largo passado. Felizmente, em muitas situações as populações encontraram soluções para esse novo elemento que invade o seu território. De preferência, procuram-se soluções coordenadas entre população e os mentores da construção, responsável político, institucional e empresarial. Noutras situações, mais destrutivas para tudo e todos, esse novo elemento foi ferramenta de opressão.
A mudança de um local de peregrinação e de culto é uma enorme responsabilidade e um enorme trabalho. Está em causa o respeito pelas gentes locais, na sua História e Património, tangível e intangível.

CAUSA: divulgar informação sobre um pouco do que está em causa com o desaparecimento do leito do rio Sabor, especialmente no que respeita aos hábitos diários e religiosidade das populações locais; ajudar na circulação de informação sobre a discussão a favor e contra da Barragem do Baixo-Sabor, vendo os diferentes pontos-de-vista; fotografar o que será alterado e deslocado para outros locais, acima da nova linha de água.

Pontes Sólidas (Rio Sabor, Mogadouro)

Pontes que ainda são obras de engenharia e têm resistido a grande intempéries, que por elas fizeram passar inúmeras vidas, comércio e histórias, ficarão debaixo de água, para não funcionar mais. Não serão desmontadas e, se não for feita a manutenção anunciada, ficarão entregues ao lodo e ao total esquecimento das novas gerações. As suas fundações antigas, algumas remontando aos Romanos, demonstradamente bem construídas e até mantidas e renovadas ao longo de anos, merecem um registo e pontes de conhecimento para futuro.

CAUSA: aproximar-nos de algum do património construído e ainda em funcionamento, na direta proximidade das águas do Rio Sabor; registar algum do património que ficará invisível mas presente, com possibilidades de aproveitamento no futuro; fotografar o que se irá sem dúvida alterar, com uma nova história futura.

Moinhos Abaixo e Acima do Sabor (Rio Sabor, Mogadouro)

Com impactos humano, arqueológico e social diferentes, e não menos profundos do que os do património visível das maiores obras construídas, inúmeros moinhos do vale do Sabor ficarão também submersos. Alguns deles ainda em funcionamento até 2012, têm agora os seus últimos dias, com impacto direto em moleiros que olham tudo isto com tristeza. Eram, e são, esses próprios moinhos peças de engenharia e saberes empíricos singulares, e absolutamente admiráveis. Ainda assim, persistem uns poucos mas muito ativos monhos noutras linhas de água da região, algumas delas afluentes do Rio Sabor. O moínho foi uma peça aglutinante e sustentável de comércio, indústria, agricultura e pessoas, nas margens de um grande rio.

CAUSA: re-descobrir e registar alguns vestígios de moinhos passados, já não operacionais; registar moinhos ainda operacionais, assim como contactar diretamente com os moleiros e gerações futuras; ajudar na circulação de informação sobre os moinhos da região; fotografar o que se irá sem dúvida alterar, com uma nova história futura.

Casas e Terras Perdidas (Rio Sabor, Mogadouro)

Há casas e terras que se encontram perdidas há anos. Perdidas ou abandonadas pela nossa história de desertificação e economia agrícola pouco sustentável, com ou sem barragem. São muros feitos com saber secular, caminhos preparados e calcorreados por gerações, socalcos feitos de suor de gentes e de animais fortes. Perdem-se árvores plantadas para delas colher fruto de sustento. Se já estavam esquecidas antes, o novo lençol de água irá ajudar algumas a irremediavelmente desaparecer. Noutros casos, àquelas que ficam em lugares acima da água, a nova albufeira ir-lhes-á dar nova vida, novas histórias e até novas oportunidades.

CAUSA: mostrar algum do património construído e abandonado há muitos anos, no vale do Rio Sabor; registar algum do património que ficará invisível, e outro que se alterará pela sua localização e visibilidade futura; ajudar na circulação de informação sobre a história nacional da gestão do território; fotografar o que se irá sem dúvida alterar, com uma nova história futura.

Nota: Estes textos refletem unicamente a visão/opinião subjetiva e pessoal dos fotógrafos responsáveis pelos Workshops, justificando porque a consideraram como “causa”.